Série Entendendo os Dados Econômicos: Pão, cafezinho e IPCA

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) é considerado o índice de preços oficial da economia e impacta diretamente no seu dia a dia.

Calculado mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), sua cesta de bens é composta por 400 itens, com coleta de preços em 16 capitais brasileiras.

Nele, há nove grupos de produtos e serviços: alimentação e bebidas, artigos de residência, habitação, despesas pessoais, cuidados pessoais e saúde, transportes, vestuário, educação e comunicação.

Além de refletir a cesta de bens do brasileiro, manter o IPCA controlado é o principal foco da política monetária do país. Desde 1999, com a implementação do sistema de metas de inflação, o Banco Central busca manter o IPCA próximo da meta (que é de 3,75% para 2021), dentro das margens de tolerância de 1,5 p.p. (ou seja, o objetivo de inflação do BC em 2021 é entre 2,25% a.a. e 5,25% a.a.).

Mas o ICPA também influencia em meus investimentos?

Sim, alguns dos investimentos estão atrelados ao IPCA e costumam remunerar o investidor com uma taxa fixa acrescida da variação do índice de preços. Esse tipo de investimento acaba assegurando uma rentabilidade real positiva ao investidor, dado que ele mantém seu poder de compra e ainda tem uma rentabilidade adicional.

Mais fácil de entender do que você imaginava, não é mesmo?

Gostou? Veja notícias similares