Blog Brasilprev

Tudo sobre previdência privada e mercado financeiro, para quem já investe ou deseja começar!

banner

Vai adotar um pet? Essas dicas vão te ajudar a dar uma ótima vida ao seu novo amigo

Amor, carinho, atenção, responsabilidade e planejamento. Ter um bichinho de estimação vai além de fazer um cafuné na barriga

Você parou em frente de um bichinho, olhou dentro daqueles olhos cheio de amor para dar e seu coração foi fisgado. Pois é, quem nunca se encantou por um pet e ficou morrendo de vontade de levá-lo para casa?

 

 

Adotar um animal de estimação é um ato de amor, dedicação e alguns gastos. Afinal, foi-se o tempo em que cachorro dormia no quintal e comia resto de comida ou os gatos podiam entrar e sair de casa quando quisessem. Hoje, o mundo mudou e os pets fazem parte da família.

Mas, como toda família, ter um novo “filho”, requer planejamento. Então, se você pretende virar pai ou mãe de pet, siga essas dicas:

Prepare o ambiente

Antes de tudo, prepare o espaço em que o pet irá viver. Ele vai precisar de um local para dormir, se alimentar e fazer suas necessidades. Isso significa que, você terá que comprar uma cama, potinhos de comida e água e, caso não tenha um espaço externo, caixa de areia (para gatos) ou tapetes higiênicos (no caso de cachorros). Faça uma pesquisa dos valores e lembre-se que alguns itens deverão ser comprados com frequência, como o tapetinho e a areia dos gatos.

Alimentação

 

Quando o assunto é alimentação dos bichinhos, o tamanho e o peso são essenciais. Afinal, quanto maior o pet, mais ele vai comer. Por isso, é importante saber a quantidade diária de comida que o mascote irá consumir e ter em mente que, alguns animais, têm necessidades especiais de alimentação que vão além da ração convencional.

 

Gastando energia

 

Não são apenas as crianças que gostam de brincar, os pets também. Isso faz parte do instinto deles, é o jeito que eles “caçam”, assim como seus antepassados. Para isso, claro, eles vão precisar de brinquedos e, como normalmente usam os dentes e garras nessas brincadeiras, esses itens terão que ser trocados com o tempo. Outro apetrecho indispensável, no caso dos cães, sãos as coleiras, peitorais, guias e, dependendo do porte, focinheira para os passeios que, sim precisam ser diários e, muitas vezes, mais de uma vez ao dia. É assim que eles gastam energia e mantêm um corpo saudável, assim como nós.

Saúde

 

Outro gasto quase obrigatório para os pets é com a saúde. Planeje suas finanças para vacinas e visitas ao veterinário. É importante ter uma reserva para possíveis emergências, afinal, nunca se sabe quando eles ficarão doentes e será necessário gastar com consulta, exames e remédios. Uma boa opção para driblar essas surpresas é ter um plano de saúde animal, especialmente se você tem um pet de uma raça conhecida por ser mais sensível ou propensa a algum tipo de doença.

 

Gastos extras

 

Se você é daquele tipo de pessoa que não para em casa, lembre-se: seu animalzinho (especialmente cachorros) vai sentir a sua falta e, muitas vezes, isso pode desencadear alguns problemas comportamentais. Veja se é possível deixá-lo em uma creche, ou com alguém de sua confiança, seja um familiar amigo ou até mesmo alguém especializado para cuidar de animais.

Outro tipo de gasto que pode surgir é com viagens. Se vai levar o pet, precisa se certificar sobre as regras e valores para o transporte e a hospedagem. Se o bichinho não irá acompanhar a família e não há com quem deixá-lo, você terá que recorrer aos hotéis de animais.

Ter um animalzinho na família requer mais do que carinho, mas é preciso ter responsabilidade. No final disso tudo, você verá que vale a pena e que o amor que eles nos dão em troca são de valores incalculáveis.

Este conteúdo foi útil?

Gostou? Veja notícias similares

Whatsapp - Brasilprev